Há oito anos existe um time de goalball em Bauru. Se você nunca ouviu falar dessa modalidade, vamos esclarecer como ela funciona.

O goalball é uma modalidade que foi criada para pessoas deficiência visual de grau elevado. Em Bauru, chegou em 2012 por meio de um projeto de extensão da Unesp Bauru com o curso de educação física, onde permaneceu até o final de 2018, quando a idealizadora, Marli Nabeiro, se aposentou da universidade.

O vínculo com a Unesp acabou, mas o projeto continuou com o Lar Escola Santa Luzia para Cegos de Bauru. Dessa forma, na transição, o time deixou de ser um projeto de extensão para ser um time oficial e começar a participar das competições.

Vamos entender o goalball?

O goalball é a única modalidade criada para cegos, já que as outras apenas foram adaptadas. Na cidade, o esporte é praticado em uma quadra demarcada por um barbante que é preso por uma fita no chão. Assim, é criado um alto relevo para que o atleta se localize em sua posição.

O gol tem nove metros de cumprimento e 1,30 de altura, todo protegido com espuma. Além disso, todos os atletas usam uma venda especial para igualar o nível de dificuldade, já que existem diferentes níveis de deficiências visuais.

Valter Nasr é técnico do time e preparador físico, formado em educação física, ele conta que ainda na faculdade começou a se interessar pela modalidade. Tempos depois, ele fez cursos específicos para goalball e hoje é árbitro do esporte. Além dele, no time da cidade, a preparadora física Gleyce Soares ajuda os atletas e é árbitra pela federação.

O goalball conta com uma federação paulista que organiza os treinos, paralelo a isso são realizados jogos amistosos contra times da região. Portanto, esses jogos são marcados pelos próprios organizadores de cada equipe.

goalballTreino dos atletas do time Goalball Bauru

O esporte muda vidas!

Uma das estrelas do time é o Gabriel Davi, que treina há mais de dois anos e se apaixonou pelo esporte de primeira! Tudo começou quando dois atletas que treinavam goalball e estudavam na mesma escola de Davi o convidou para conhecer o time.

Nesse momento o goalball começou a fazer parte da vida do atleta e hoje ele já não se imagina mais sem o esporte na sua rotina. Aqui eu me sinto muito bem! Antes eu era muito parado, não fazia esporte nenhum, ficava na rua. Agora até faço academia para ter um físico melhor!”, diz.

O esporte muda a vida das pessoas e com o goalball não é diferente, Gabriel ainda destaca que a melhor experiência que teve no esporte foi com o goalball, no Campeonato Paulista. “Ainda quero chegar na seleção que é o sonho de todo atleta”, completa.

O técnico Valter reforça que esse esforço e interesse no esporte é importante para o desenvolvimento do atleta, tanto pessoal, quanto profissional.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Vivian Messias
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Prevenção ou risco: Afinal, o que os bauruenses precisam saber sobre os agrotóxicos?

No últimos tempos, os agrotóxicos estiveram no centro de diversas discussões, mas você sab…