Presente em mais de 50 cidades no Brasil e algumas em outros locais, como Chile, Uruguai, Argentina e Portugal, o projeto Dandô- – Circuito de Música Dércio Marques está de volta a Bauru. “Ancorar o Dandô em Bauru e fazer parte dessa produção, me dá a sensação de dever cumprido, pois acredito muito nos circuitos artísticos alternativos, nos coletivos, trabalhos colaborativos, na formação de público, união da classe artística e o envolvimento da comunidade nos projetos culturais. Nesse sentido o Dandô chega como um presente pra nossa cidade”, diz Manu Saggioro, representante bauruense no projeto.

LEIA TAMBÉM
+ Casal da região ganha casamento de R$1 milhão de reais de programa do SBT
+ Apae Bauru promove passeio ciclístico e outros eventos no mês do autismo
+ Educação inclusiva é tema de documentário gravado em Bauru

Iniciado há quatro anos, o Dandô visa visa fomentar a cultura popular com intervenções musicais por todo o Brasil, sempre com a participação de um convidado especial. Idealizado por Kátya Teixeira, que também é gestora nacional, o o projeto conta com inúmeros colaboradores anônimos em diferentes cidades e já realizou mais de 400 espetáculos por todo o país. Em 2014, a iniciativa rendeu o Prêmio Brasil Criativo/2014 de empreendedorismo cultural – Project Hub/MINC/SEBRAE – como melhor projeto de música na categoria artes e espetáculos.

Além de Katya, estará em Bauru, no dia 29 de março, Kris Pires, de Araraquara. Além de cantora e musicista, Kris é produtora, diretora artística, professora de música e coordenadora do projeto Dandô em Araraquara (em cada núcleo base, o projeto tem um responsável). Com formação clássica, Kris está concluindo seu primeiro disco autoral, que será lançado ainda este semestre.

As convidadas serão recebidas por Manu Saggioro, formada em música pela Universidade do Sagrado Coração (USC). Juntas, elas mostrarão um trabalho autoral e inédito ao público bauruense. “Num formato acústico, com violões e viola, tanto eu quanto Kris Pires e Katya Teixeira faremos nossas músicas, músicas de parceiros nossos e algumas mais consagradas que conversam com nosso repertório”, conta Manu.

Importância do projeto
Para Manu, o projeto Dandô é relevante por valorizar a cultura e unir toda a comunidade. “Música de qualidade, artistas que vêm de longe cantando e contando suas obras e trajetórias, e um formato de produção que envolva nossa comunidade é de uma riqueza enorme. Acho que mais do que nunca a pessoa comum tem percebido a importância de praticar sua cidadania e ação política dentro de sua cidade/comunidade. Ter ideais com relação a educação, arte ou cultura, ter queixas na ponta da língua mas não por a mão na massa é algo que eu tenho tentado me manter longe. Procuro cada dia mais me envolver, contribuir, reunir gente a fim, articular projetos, etc. Esse protagonismo do artista traz muita força e dá mais sentido ainda à nossa luta, já que viver de arte, especialmente na situação atual do nosso país, não é algo fácil. Envolver um público que compreende isso e se coloca também como agente cultural é maravilhoso! A pessoa que vem assistir às apresentações não se sente separada do que está acontecendo. Ela é parte! Isso não tem preço!”

Além do projeto Dandô, a bauruense tem outra novidade: está no processo de finalização do seu primeiro trabalho solo e autoral, que está sendo produzido pela cantora mineira Ceumar. Para a nossa equipe, ela adiantou um pouco sobre o que vem por aí: “estou na etapa final…e são tantos detalhes lindos nessa caminhada, nesse feitio, que muitas vezes pensei em fazer até um documentário sobre o processo! (risos). Posso adiantar que dividi o repertório em músicas autorais e músicas inéditas de compositores queridos por mim. Trabalhei ao longo de meses com a cantora mineira Ceumar que assumiu direção artística do disco e o resultado é um álbum de musica brasileira cheio de canções que dizem muito do que sou. Mostro muito quais os assuntos que me interessam e por quais lentes vejo o mundo. A sonoridade traz a simplicidade que também tem tudo a ver comigo. Violões, piano, contrabaixo elétrico e acústico, cello, bateria, percussão entre outros instrumentos compõe a malha dos arranjos do disco… mas tudo pensado música a música, com muito carinho pelo que cada uma vem a dizer.”

Serviço:
Projeto Dandô em Bauru
Data: 29 de março
Local: Local Espaço Gaia. Rua Mário dos Reis Pereira, 3-137, Parque Colina Verde.
Horário: às 20h
Telefone: 14 3018-5917
Ingresso na hora: R$ 15,00.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Cultura
...

Verifique também

Como os museus de Bauru chegam até as pessoas durante a pandemia?

Fechados para atendimentos presenciais desde março de 2020, o Museu Histórico Municipal, o…