Segundo levantamento do E-market, mais de 100 milhões de brasileiros estão conectados a redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter.

Esses números têm se mostrado atrativos para as empresas, que cada vez mais apostam nas redes sociais como forma de divulgação de serviço.

Contudo, o mau gerenciamento das mídias podem trazer consequências negativas para qualquer empreendimento, e é o que os especialistas de Bauru explicam!

A internet dos negócios

Hoje, a internet está presente em todos os lugares, sendo que qualquer pessoa pode acessá-la diretamente da palma da mão. Isso faz com que o trabalho de mídias sociais de um empreendimento seja indispensável!

“O que se tornou indispensável é pensar que toda empresa faz parte da vida dos consumidores e as redes sociais podem ajudar na construção desse relacionamento. Pensar estratégias em mídias sociais é considerar formas de vender o seu produto, ser competitivo no mercado e relevante na vida das pessoas”, explica Marcelo Bueno, organizador do Blogando.

E a gerente de negócios, Laís Flores complementa:

“O negócio que deixa de se envolver com as mídias sociais não só está sendo ultrapassado, como está perdendo dinheiro! Ter uma presença nas mídias sociais é de extrema importância para todos os tipos de negócio, sem exceções”.

Agregando valores

As redes sociais ainda podem ser responsáveis por dar um “up” no empreendimento e até mesmo agregando valor no produto, que consegue atingir um número maior de pessoas.

“Antes das mídias sociais, as empresas precisavam viver anunciando sua existência de mil maneiras para fazer o cliente ir até a loja ou conhecer uma marca ou produto. Hoje podem se aproximar de outra maneira ou ainda atrair pessoas com conteúdos inteligentes. Além disso, as mídias permitem acesso a muito mais informação sobre o público do que jamais foi possível. Você praticamente sabe com quem está falando se fizer um trabalho correto. Isso não tem preço. Abre muitas portas, gera autoridade”, explica o especialista em conteúdo e marketing digital, Gustavo Cândido.

Marcelo Bueno ainda explica como funciona o engajamento das pessoas na internet.

“Em um dia, o brasileiro gasta em média 9h conectados na internet e cerca de 3h30 em redes sociais. Durante todo esse período ele está interagindo com pessoas e repleto de oportunidades de ser impactado por sua propaganda. Descobrir qual o momento adequado e a maneira menos invasiva de falar sobre seu produto pode ser essencial para aumentar sua venda”.

“Essa facilidade de acesso com o público agrega valor ao negócio, demonstra flexibilidade e mostra que o negócio está no mesmo ritmo do cliente. Isso é imensurável, logo a relevância sobre o valor agregado é altíssimo”, conclui Laís Flores.

Prós e contras

As redes sociais, contudo, não funcionam apenas de forma positiva para os negócios, sendo possível que elas atuem de forma negativa, caso a pessoa não saiba administrá-las de forma correta.

“O mundo digital é feito de infinitas possibilidades, então tudo o que você faz pode viralizar pro bem ou para o mal. Quando a gente fala sobre um negócio atuante nas mídias digitais é inevitável que esse negócio tenha uma personalidade própria dentro das mídias (que chamamos de persona) e que se comunique bem com seus usuários, como se fosse uma pessoa real. Isso faz com que as pessoas se encantem com a marca e/ou lifestyle da mesma, levando-as a se identificar com elas”, comenta Laís.

E completa:

“Já o excesso de postagens, opiniões próprias, desleixo com os comentários e envolvimentos das marcas e até a ausência na frequência das postagens traz uma visão muito negativa para o negócio. O segredo é se comunicar bem e sempre para ter uma atuação positiva nas mídias sociais”.

A organizadora do Blogando, Simone Bazotti frisa como os comentários do público são importantes para definir se um negócio irá crescer ou não nas redes sociais.

“As mídias têm espaço para as pessoas falarem bem ou mal. Se a empresa der mancada, pode receber enxurrada de críticas e acabar com a própria reputação. Para reverter a ação pode ser difícil e, por isso, é importante pensar muito sobre qualquer posicionamento que vier a fazer”.

Gustavo Cândido ainda afirma que as redes sociais não são as vilãs, mas o mau gerenciamento delas pode ser fatal.

“Empresas que não se atentaram para a importância do relacionamento com o seu cliente em todas as plataformas podem cometer deslizes, como dizer uma coisa pessoalmente e fazer outra no mundo virtual – uma incoerência que não costuma ser poupada – ou ainda tomar posicionamentos online considerados questionáveis pelos seus clientes. Note que o movimento sempre parte da empresa, o que é preciso lembrar é que o público hoje tem voz para responder. Não é mais passivo”.

Gerenciar com qualidade

Para quem tem um negócio nas redes sociais, independente se for Facebook, Instagram ou Twitter, Laís Flores dá uma passo a passo de como geri-las de forma adequada.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Empreendedores de Bauru dão dicas para quem vai empreender em 2019!

Ano novo, vida nova! É com este pensamento que muita gente inicia janeiro e acredita que n…