Ter gratidão é uma capacidade que, quando conseguimos adquirir, muda nossa maneira de encarar a vida e as pessoas. Gratidão é o “fator esquecido’” na pesquisa da felicidade, avalia Robert Emmons, professor de psicologia da Universidade da Califórnia.

Ele declarou que, se tivesse de nomear três elementos essenciais para criar felicidade e dar sentido à vida, seriam: relacionamentos significativos, gratidão e viver o presente. A gratidão significa um sentimento de reconhecimento, uma emoção por saber que uma pessoa fez uma boa ação em favor de outra.

E a melhor forma de demonstrar gratidão é valorizar o bem que fizeram para você. A capacidade de manter o pensamento positivo, de ter o olhar voltado para o lado bom das coisas e agradecer todos os dias vai nos levando lentamente a uma mudança de paradigmas, de valores. Essa mudança, também pode ser uma das responsáveis pela nossa felicidade.

Ou seja, a grande força está nas lentes com as quais os nossos olhos enxergam a vida. Essas lentes podem transformar a experiência em algo positivo ou negativo. Pense que para cada acontecimento existe o nosso olhar, o nosso sentir, o nosso pensar, o nosso interpretar.

A principal gratidão que devemos ter é a DEUS, reconhecendo tudo que Ele nos dá! Agradecer pela vida, pela saúde, pela nossa família, nosso trabalho, nossos amigos e até pelos nossos inimigos, se é que temos. Então, a partir de agora não se esqueça: mais importante do que dizer obrigada é dizer um “muito obrigada”.

Aliás, amadurecer me mostrou que todas as pessoas que passam pela nossa vida, nos deixam uma marca, uma experiência. Amadurecer doeu um pouco, mas hoje eu tenho mais fé, mais paciência e muita gratidão pelas pessoas que deixaram uma marca na minha vida, seja boa ou ruim. Porque, mesmo as marcas ruins nos ensinam a crescer e aprender.

Leia mais textos da colunista: www.socialbauru.com.br/author/rosanapoli.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Rosana Poli
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Diversidade, chocotones e democracia

Eu sou um grande fã de Chocotones. Sério! Quando chega o calorzinho típico do oriente médi…