Felicíssimo Antônio Pereira, Luiz Gama, Chile, vila Nova Santa Ignez, Vila D’Aro, Vila Razuk e avenida Castelo Branco territorializam-na. Fundada em 1931, sem proclamações e longe das margens do Ipiranga, o bairro Independência ganhou notoriedade por pertencer em seu perímetro a Cia Moinho Santista, depois Sanbra, Sociedade Algodoeira do Nordeste Brasileiro.

O interior do bairro mantém arquitetura antiga. Geometricamente retilíneo, as ruas possuem o silêncio da pedra. Moradores que ocupam a autoridade do tempo, como o senhor Sidraque Cândido de Souza, atesta ser um local incomparável. Pudera. Por ter acompanhado o nascimento e o desenvolvimento do bairro, tamanha é a identificação afetiva pelo local.

O comércio evoluía nas ruas Newton Prado e Felicíssimo Antônio Pereira. Casa Oriental, armazém Secos e Molhados Simonetti, rede Santo Antônio supermercados abasteceram o bairro. O gerente Alceu, cujo bigode vigiava o crescimento, sempre estendia mãos dispostas ao embrulho da compra do mês. Papelão caju terroso abrigava feijãoarrozaçúcaróleocafé.

O bairro navalhava no barbeiro Mário Manoel de Souza. Pingas bebiam casos no bar Cacique em risos largados e aceitadores. Nas mãos do hábito, o fundo do copo deitava ao chão a gota recomendável aos espíritos no ar. Manelão, Filomena e, no desespero suado, foi-se Pedro. Costureirinhas despejavam risos e conversas dilatadas na vizinhança. Para história do bairro, a bola se encontrava com a agilidade de Pelé e com a madureza de Sabú. Ivana, de boca desprestigiada, balançava os quadris como gangorras na contramão da rua Cuba. Seu irmão Claudio, um ciumento em estado de sentinela, esquecia o primordial. Aquele que vigia o preso, também é prisioneiro.

A Castelo Branco era uma procissão de passos lentos. Inexistiam carros sarapintados gritando movimento. Hoje, ônibus, caminhões, motos maxixam quadra a quadra. O que o bairro Liberdade é para São Paulo, a Independência é para Bauru. Essencialmente nipônico. Motivos? O córrego Água do Sobrado, na época, oferecia água em grau superlativo para irrigar plantações.

Independência é isto: ecumenismo. Templo budista, igreja Tenrikyo, Assembleia de Deus e paróquia Bom Jesus. Um bairro de relevo, relevante ao comércio, à qualidade de vida, ao bom viver.

Confira mais textos do colunista: www.socialbauru.com.br/author/alexandrebenegas.

Compartilhe!
  • Em nome da pedra

    Navegar foi preciso para o meu aprendizado conquistar porto seguro. No histórico Ciclo das…
  • Amor à primeira vista

    Com o falecimento da esposa durante o parto, perto pai e filho experimentaram a comunhão d…
  • Vista Alegre: vejo flores em você

    Atrativo para borboletas, abelhas e beija-flores. Margaridas, primaveras, hortênsias, ipês…
Carregar mais artigos relacionados
  • Em nome da pedra

    Navegar foi preciso para o meu aprendizado conquistar porto seguro. No histórico Ciclo das…
  • Amor à primeira vista

    Com o falecimento da esposa durante o parto, perto pai e filho experimentaram a comunhão d…
  • Sangue que nos une para laços que nos separam

    Cuidava com exatidão e exaustão da casa com sete filhas. Na roça, um sol assassino assinal…
Carregar mais por Alexandre Benegas
  • Vida e viagem seguem as mesmas regras

    Há mais de um ano podemos dizer que vivemos “um novo normal”. O distanciamento…
  • Em nome da pedra

    Navegar foi preciso para o meu aprendizado conquistar porto seguro. No histórico Ciclo das…
  • A Cesar o que é de Cesar

    O ano de 2021 é particularmente especial para Bauru, apesar da pandemia. Mas, como devemos…
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Vida e viagem seguem as mesmas regras

Há mais de um ano podemos dizer que vivemos “um novo normal”. O distanciamento…